Página do Projecto RCAAP (Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal)

Nota à navegação com tecnologias de apoio: nesta página encontra 3 elementos principais: menu principal (tecla de atalho 1); menu de acções RCAAP (tecla de atalho 2) e conteúdo principal (tecla de atalho 3).

Notícias | RCAAP - Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal

Atas da 8ª ConfOA já disponíveis na revista RECIIS

Quinta, 21 Dezembro 2017 15:57
Em jeito de encerramento dos trabalhos relativos à ConfOA 2017, foi publicado o suplemento da Revista Eletrónica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde (RECIIS), nº 11 de 2017, o qual disponibiliza as comunicações e pechas kuchas apresentadas na 8ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto(ConfOA) realizada nos dias 4, 5 e 6 de outubro, na Fiocruz, Rio de Janeiro.

 

Como descrito no editorial deste suplementoa temática central dos trabalhos (Do acesso aberto à ciência aberta) foi desenvolvida em torno de três eixos temáticos: (1) Acesso aberto e dados científicos abertos: marcos legais, políticas e práticas; (2) Ciência aberta e outras expressões de conhecimento aberto; e (3) Sistemas de gestão de informação de ciência e tecnologia.

Encontramo-nos em Lisboa, de 2 a 4 de outubro, para a ConfOA 2018.

9ª ConfOA de 2 a 4 de outubro de 2018

Quarta, 06 Dezembro 2017 09:39

A 9ª edição da Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto irá realizar-se no ISCTE-IUL, em Lisboa, nos dias 2, 3 e 4 de outubro de 2018.

Dando continuidade ao êxito das edições anteriores e mantendo a parceria desde 2010, o evento é organizado pelos Serviços de Documentação da Universidade do Minho (SDUM), pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) e pela Instituição que acolhe o evento que, em 2018 será o ISCTE-IUL.

A ConfOA, com realização alternada entre Portugal e Brasil, tem como objetivo reunir as comunidades portuguesa e brasileira, que desenvolvem atividades de investigação, desenvolvimento, gestão de serviços e definição de políticas relacionadas com o Acesso Aberto ao conhecimento e com a Ciência Aberta, com o propósito de promover a partilha, discussão e divulgação de conhecimentos, práticas e investigação sobres estas temáticas, em todas as suas dimensões e perspetivas.

Durante o mês de janeiro serão divulgados os formatos, as modalidades e o período em que os trabalhos poderão ser submetidos.

DMPonline ajuda a elaborar planos de gestão de dados

Terça, 21 Novembro 2017 09:55


Um crescente número de organismos de financiamento de ciência e instituições de investigação têm vindo a adotar políticas relativas à gestão e partilha dos dados produzidos no âmbito de projetos de investigação. A elaboração de um Plano de Gestão de Dados (PGD) tem-se por isso tornado um requisito comum.

Os planos de gestão de dados de investigação especificam os diferentes aspetos da criação dos dados, do armazenamento, das cópias de segurança, da documentação e descrição, do arquivo e preservação e ainda da abertura e licenciamento de dados. O PGD é um documento vivo que descreve como os dados produzidos e recolhidos são tratados durante e após um projeto de investigação, identificando como é que serão criados e documentados, quem poderá aceder aos mesmos, como reutilizá-los e onde serão armazenados e preservados.  

A Comissão Europeia (CE), no quadro das políticas de Ciência Aberta, definiu para o programa Horizonte 2020 (H2020) uma política de dados abertos que visa melhorar e maximizar o acesso e a reutilização dos dados de investigação gerados pelos projetos que financia. Os requisitos da CE estabelecem que os investigadores devem realizar o depósito dos dados de investigação, incluindo metadados associados, necessários para validar os resultados apresentados em publicações científicas. Sublinham ainda a necessidade de definição de planos para a gestão dos dados produzidos que devem ser apresentados nos primeiros seis meses do projeto.

Como fazer um plano?

A ferramenta DMPonline disponibiliza um modelo parametrizado segundo os requisitos dos Dados Abertos de Investigação do Programa H2020. Tem também grande utilidade para a elaboração de planos de gestão de dados para outros financiadores ou no âmbito de projetos de investigação.

A DMPonline foi criada pelo Digital Curation Centre (DCC) do Reino Unido, e desenvolvida em colaboração com o Curation Center da Universidade da Califórnia (UC3), seguindo a informação de apoio facultada pela aplicação e tendo como referência os modelos de planos disponibilizados para diferentes financiadores de ciência e inovação.

A informação disponibilizada na infraestrutura OpenAIRE para cumprimento dos requisitos dos Dados Abertos de Investigação no H2020 está disponível, e é possível aceder aos vários recursos que o portal FOSTER - Facilitate Open Science Training for European Research faculta. Consulte os diferentes exemplos de Planos de Gestão de Dados  disponibilizados no site do DCC.

Saiba mais:

https://www.openaire.eu/opendatapilot-dmp

http://www.dcc.ac.uk/resources/data-management-plans/guidance-examples

http://mantra.edina.ac.uk/datamanagementplans  

http://ec.europa.eu/research/participants/data/ref/h2020/grants_manual/hi/oa_pilot/h2020-hi-oa-data-mgt_en.pdf

Zenodo: um repositório de dados e publicações para todos

Quinta, 09 Novembro 2017 09:46

O ZENODO - www.zenodo.org - é um repositório digital multidisciplinar de Acesso Aberto que permite a que investigadores, projetos e instituições, que não disponham de um repositório institucional ou temático adequado, o possam partilhar e disseminar os seus resultados científicos, de qualquer área de conhecimento. É desenvolvido no CERN - European Organization for Nuclear Research – como um serviço da infraestrutura OpenAIRE, e permite o carregamento de ficheiros até 50 GB, em qualquer formato e com atribuição de uma licença associada. As principais características deste repositório são:

  • Pesquisa e Partilha - todos os resultados de investigação, em todas as áreas, são bem-vindos;
  • Citável – os uploads obtêm um identificador de objeto digital (DOI) para torná-los facilmente e exclusivamente citáveis;
  • Comunidades – crie e faça a curadoria da sua própria comunidade onde poderá integrar trabalhos resultantes de conferências, projetos, entre outros, e na qual poderá aceitar ou rejeitar uploads. Terá Poderá ter o seu próprio repositório digital;
  • Financiamento – identificação de patrocínios / subsídios para pesquisas financiadas pela Comissão Europeia, através do OpenAIRE;
  • Licenciamento flexível – nem tudo tem a cobertura das licenças Creative Commons;
  • Seguro – o resultado da investigação é armazenado de forma segura na mesma infraestrutura que os dados do próprio CERN.

O Zenodo é construído pela Ciência e  para a Ciência, com o objetivo de garantir que todos participam na Ciência Aberta! Leia mais sobre o Zenodo e os seus recursos aqui!

 Saiba mais em:

http://about.zenodo.org/

https://zenodo.org/record/8428#.WWY9IBXyvIU

https://blogs.openaire.eu/?p=1485

https://www.datacite.org/cite-your-data.html

https://www.nature.com/sdata/policies/repositories

Tese de Stephen Hawking disponível em plena OAW 2017

Quarta, 25 Outubro 2017 11:35

A tese de doutoramento de Stephen Hawking, escrita em 1966, enquanto estudante da Universidade de Cambridge, foi disponibilizada de forma gratuita, em plena Open Access Week 2017.

Diz o próprio que: "Qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo, deveria ter acesso livre, sem entraves, para não só a minha investigação, mas também para a investigação de todas as grandes e a mentes através do espectro da compreensão humana. Espero que o meu trabalho inspire alguém para prosseguir a sua própria pesquisa, para procurar a resposta para uma das muitas perguntas sem resposta do universo, como as obras de Isaac Newton, James empregado maxwell, e Albert Einstein uma vez me inspirou. Depois de tantos pedidos ao longo do tempo das pessoas que querem ler esta tese, também espero que não desapontar. Se isso acontecer, por favor, dirija-se a qualquer pergunta ou queixa ao meu mais jovem. Só terá de inventar viagens no tempo para o fazer."

Disponível em: 

https://doi.org/10.17863/CAM.11283 ou

https://cudl.lib.cam.ac.uk/view/MS-PHD-05437/1