Página do Projecto RCAAP (Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal)

Nota à navegação com tecnologias de apoio: nesta página encontra 3 elementos principais: menu principal (tecla de atalho 1); menu de acções RCAAP (tecla de atalho 2) e conteúdo principal (tecla de atalho 3).

Introdução ao Auto-Arquivo - como Auto-arquivar documentos | RCAAP - Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal

Introdução ao Auto-Arquivo

  • PDF
  • E-mail

No contexto do acesso aberto, o auto-arquivo é um processo que consiste no depósito de um trabalho científico num repositório pelo próprio autor.

Trata-se de um processo simples e rápido, em que o utilizador descreve e caracteriza, através de um formulário, o documento que vai depositar. Uma vez iniciado o depósito o processo segue um circuito de depósito (workflow) intuitivo.

Associado ao processo de auto-arquivo, existem aspetos a considerar como:

- Permissões: são necessárias permissões de depósito na plataforma de repositório da sua instituição.

- Campos de metadados: para a organização, indexação e interoperabilidade dos documentos, são geralmente usados esquemas de metadados normativos, que incluem alguns campos obrigatórios (título, autor(es), data de publicação ou depósito, etc.).

- Tipo de acesso: pode disponibilizar os seus trabalhos em acesso aberto, restrito ou com embargo durante um determinado período.

- Licença de distribuição não exclusiva: terá que aceitar a licença adotada pela sua instituição.

- Integrações com outros sistemas: ao auto-arquivar poderá ao mesmo tempo integrar a informação depositada com outros sistemas, como o sistema de currículos Degóis.

Para informações específicas sobre o processo de auto-arquivo deverá contactar o administrador do repositório da sua instituição. Veja aqui a lista de instituições participantes. Se a sua instituição não possuir repositório, contacte-nos através do formulário de contacto.

  • Google Bookmarks
  • Twitter
  • Windows Live
  • Facebook
  • deli.cio.us
  • Digg